Pinhal


Prova de Água-Pé Nova.

Vem do tempo em que a festa em honra de Stª Ana, era feita no seu verdadeiro mês de Julho.

Como toda a população do Pinhal vivia da agricultura, e no mês de Julho tinham de fazer as colheitas, resolveram transferir a festa para o mês de Setembro, dado que era um mês com menos trabalho, e já tinham realizado algum dinheiro para gastar com a festa.

Como no princípio desse mês já era possível haver algumas uvas, maduras aproveitavam para fazer a Água-Pé, que além de ser novidade, dava para oferecer aos amigos que nos visitavam pela festa e ao mesmo tempo que poupavam o dinheiro na compra do vinho, dado que toda a população vivia relativamente pobre.

Então fez-se desta a "Bandeira" do Pinhal, que consistia em provar a Água-Pé, as adegas estavam abertas para todos aqueles que a quisessem provar e os seus proprietários tinham sempre um bolo para acompanhar.

Daí vem a história da Água-Pé, que se tem mantido ao longo dos anos, ainda hoje existem apreciadores que chegam ao sábado e só se vão embora na quinta-feira.


A Batatada com bacalhau

Tem esta, uma história que vem dos finais da década dos anos 20 princípios dos anos 30, e começou da seguinte maneira.

Os festeiros da festa dos anos 28, 29, em que esta movimentava cerca de 100 escudos, com banda de música, foguetes e festa religiosa, depois de terminada e pagas as despesas, sobraram cerca de 10 escudos. Anos houve em que tinham de pagar as despesas do seu bolso.

À quarta-feira pensaram em fazer um jantar de batatas com bacalhau para os festeiros e ajudantes, visto que a festa terminava à terça.

A quando da cosedura das batatas e do bacalhau, passava um grupo de tropas, já exaustos e com fome, vindos do lado Sul da Lagoa de Óbidos, naturalmente os festeiros ofereceram-lhes comida e um pouco de descanso.

No ano seguinte a festa deu novamente lucro, e como no ano transacto, fez-se batatas com bacalhau para todos os festeiros, ajudantes, já para a população em geral e amigos.

Anos seguintes, guerra mundial, escassez de bacalhau, por impossível que pareça, nunca faltou na festa do pinhal, situação essa que gerou uma grande afluência de pessoas, por não acreditarem na oferta do bacalhau, num período de vida tão difícil quanto aquele.

Assim foi, a festa ganhou tradição, e identifica-se pela batatada com bacalhau.

Pensamos nós ser única, por mais tentativas de aproximação que haja.

Partilhar: