Bairro Senhora da Luz

Bairro Senhora da Luz, Salgueirinha, Casal da Avarela e Casal da Toiça



Bairro Senhora da Luz

A ocidente da Lagoa, numa das estrada de ligação entre Óbidos e Caldas da Rainha, a aldeia do Bairro, com um existência documentada desde a época medieval, parece ter assistido a um crescimento demográfico reduzido mas contínuo, a partir de meados do século XVII, evoluindo de dezanove famílias, em 1657, parra quarenta , cerca de cem anos depois ( 1764).

Tal crescimento demográfico traduziu-se também num crescimento urbanístico a partir da denominada Cruz do Bairro ( topónimo setecentista que poderá referir-se ao cruzeiro existente num dos extremos da aldeia) até ao Largo ( o Rocio), referenciado pelos menos a partir dos finais do século XVII .

Não existindo hoje nenhuma referência ao "Rocio" podemos supor que ele se localizaria junto à capela da localidade, no actual Largo do Coreto.

A capela, de evocação de Nossa Senhora da Luz, terá sido construída nos inícios do século XVIII, para responder às necessidades religiosas de uma população em crescimento. Em 1733, através das Visitações de São João Baptista do Mocharro, sabemos que já está aberta ao culto a alguns anos , sendo urgente restaurar o telhado, mas que não estará ainda concluída, uma vez que o Visitador ordena que se construa a torre sineira. Recentemente restaurada ainda hoje aí se celebra, a vinte e seis de Dezembro, a festa de Nossa Senhora da Luz que o autor das Memórias Históricas refere ter tido, em épocas anteriores, muitos visitantes da região.

Tal como no caso das outras aldeias da freguesia, a actividade principal foi sempre a agricultura praticada em terrenos próximos da localidade ( Cruz do Bairro, Poça do Bairro, Seixeira, Senhora da Luz) e na zona envolvente ( Arelho; Avarela, Trás do Outeiro) com a produção de cereais, vinho, azeite, legumes e alguma fruta).

A descoberta de gesso e outros minerais congéneres, na primeira década do século XX, levou ao desenvolvimento, na zona do então casal da Avarela ( região de matos e vinhas) da actividade mineira que, ainda hoje aí se desenvolve.

Atendendo à sua localização geográfica, entre Caldas e Óbidos, a aldeia foi palco dos primeiros confrontos da Guerra Peninsular, a quinze de Agosto de 1808, dois dias antes da batalha da Roliça que opuseram o exército luso-britânico ao francês. Com efeito, segundo os historiadores João Pedro Tormenta e Pedro Fiéis, o "moinho de Brilos" onde esse confronto terá acontecido é o moinho ainda hoje existente na proximidade da capela de Nossa Senhora da Luz.

Salgueirinha

Pequeno agregado habitacional, situado entre o Bairro da Senhora da Luz e Caldas da Rainha, construído no início da década de 80 por um grupo de amigos cujas afinidades, gostos e vivências comuns os levaram a viver próximos uns dos outros.

São oito habitações de arquitetura simples, com zonas exteriores comuns, bem integradas no meio ambiente, cujos espaços são cuidadosamente zelados pelos residentes.

Mais algumas habitações foram entretanto construídas nas proximidades, alargando assim o espaço geográfico da Salgueirinha.

Casal da Avarela

Casal Avarela localiza-se entre Óbidos e o Bairro Senhora da Luz, possuindo uma excecional vista para o Castelo de Óbidos.

As suas origem remontam provavelmente ao ano de 1148, dado existirem alguns registos que referem que, a quando da conquista do castelo de Óbidos por D. Afonso Henriques, alguns dos mouros terão refugiando-se na zona conhecida agora por Casal Avarela.

Até à 25 anos o Casal Avarela era um simples casal, tendo tido um grande desenvolvimento desde então em especial após o loteamento efetuado na zona.

Hoje em dia Casal Avarela é uma localidade com grande crescimento possuindo mais de 100 habitantes.

Casal da Toiça

Casal da Toiça localiza-se a leste da Freguesia junto da localidade do Bairro da Srª da Luz.

Não existem registos na Junta de Freguesia de quando se deu o inicio do povoamento da zona, existindo relatos de que tratando-se de uma zona muito fértil para a agricultura foi motivo de fixação de alguns casais ao longo dos tempos.

Em tempos não muito remotos esta localidade tinha uma produção de cereais suficientemente vasta para alimentar uma debulhadora durante mais de uma semana. Hoje em dia, a agricultura não o mesmo destaque, sendo que a população trabalha maioritariamente em concelhos vizinhas.

Tendo sido construído junto desta pequena povoação o Parque Tecnológico de Óbidos um dos mais moderno do País com ligação direta ao auto-estrada A8 e A15

Partilhar: